janeiro 27, 2022

Fofoca

Notícias sobre as manchetes de Portugal no NewsNow: o balcão único para

Os serviços Via Verde sem portagem serão cobrados separadamente

A Via Verde está preparada para começar a cobrar separadamente os serviços não cobrados. Segundo relatos, quem quiser usar o transponder para estacionamento, combustível ou outros serviços terá que pagar 50 centavos adicionais por mês. Até agora, a assinatura da Via Verde permitia o acesso a todos os serviços da Via Verde sem custos adicionais.

A partir de 5 de janeiro, o serviço passa a ser apenas com portagem – via Verde Autostrada. Caso opte por esta opção, o valor mensal ou anual do aluguel do equipamento será o mesmo. Se preferir uma fatura sem papel, vai pagar 49 cêntimos por mês ou 5,75 euros por ano; Caso pretenda uma declaração de suporte físico, o custo pode variar entre 99 cêntimos (mensalidade) e 11,65 euros (taxa anual).

Se a taxa não for suficiente, deve estar com a Via Verde Mobilidade. A nova opção “vai permitir o acesso a todos os serviços existentes, bem como criar novos serviços e vantagens através do Verde Portugal”, afirmou a empresa em comunicado aos clientes no passado fim-de-semana.

Algumas opções para mudar para o novo serviço incluem estacionamento não sinalizado ou entrada e saída da rua, carregamento de veículos elétricos, pagamento de cruzeiros entre Setúbal e Tróia ou compras no McDonald’s.

A Via Verde está convertendo os clientes existentes para o novo serviço, que é mais caro do que a opção de pedágio. Até 31 de março, o preço da mensalidade / anual será o mesmo do modelo rodoviário, dependendo se preferir faturas em formato digital ou em papel.

As mudanças começam a fazer-se sentir a partir do dia 1 de abril: se preferir uma fatura sem papel vai pagar 99 cêntimos por mês ou 11,65 euros por ano; Se preferir o relatório de física, o custo pode variar entre 1,49 euros (mensalidade) ou 17,40 euros (mensalidade).

READ  Portugal - A chave para uma boa gestão imobiliária e ...

Os utilizadores do Transponder (Via Verde Leve) apenas durante alguns meses do ano estarão sempre sujeitos a tarifários e outros serviços operacionais.

Atualmente, a mensalidade varia entre 70 cêntimos (extracto digital) e 1,20 euros (extracto em papel). Os actuais membros pagarão 1,25 euros (factura digital) ou 1,75 euros (factura em papel) por mês, a partir de Abril.

Os novos preços entrarão em vigor a 5 de janeiro para todos os novos assinantes da Via Verde.