setembro 28, 2021

Fofoca

Notícias sobre as manchetes de Portugal no NewsNow: o balcão único para

Lisboa soa como fim de semana enquanto Portugal luta contra o vírus

As viagens dentro e fora da área metropolitana de Lisboa deverão terminar no próximo fim-de-semana, à medida que as autoridades portuguesas respondem a um aumento de novos casos COVID-19 na região em redor da capital.

As autoridades anunciaram na quinta-feira que as viagens dentro e fora da área metropolitana de Lisboa serão proibidas no próximo fim de semana, enquanto as autoridades portuguesas respondem a um aumento de novos casos Covit-19 na região ao redor da capital portuguesa, Lisboa.

A porta-voz do gabinete, Mariana Vieira da Silva, disse que a proibição entraria em vigor na área de cerca de 2,8 milhões de pessoas a partir das 15h de sexta-feira.

“Como sabemos (proibição de viagens) não é fácil, não é o que as pessoas querem, mas achamos que é necessário proteger o resto do país”, disse ele em entrevista coletiva.

As restrições de viagem estão abertas e as revisões periódicas estão pendentes. Os voos com partida do Aeroporto de Lisboa estão proibidos, bem como as viagens a trabalho. Os pontos de controle da polícia verificarão os passageiros.

Portugal tem visto um aumento de novos casos diários não vistos desde fevereiro. Dos 1.233 novos casos detectados quinta-feira, 804 foram na área de Lisboa, disseram as autoridades.

Os especialistas consideram que existe uma transmissão social do tipo delta mais contagioso da região de Lisboa.

O Forte Vermelho, definido por oficiais com uma taxa geral de notificação de casos de 14 dias para 100.000 de 240 pessoas, foi cruzado esta semana. Na quinta-feira, a taxa de anúncio de Lisboa era de 254. A taxa nacional era de 90.

READ  A perda do Tottenham em Portugal mostra que ainda há muitos problemas de miséria por resolver

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou quinta-feira que os postos de vacinação estarão abertos sete dias por semana a partir de 1 de julho, das 8h00 às 22h00.

Também na quinta-feira, a Direcção de Saúde Pública anunciou que iria reduzir o tempo que leva para tomar duas doses da vacina AstraZeneca de 12 para oito semanas em meio ao surgimento de “variações preocupantes”.

Portugal, com uma população de 10,3 milhões, tem 42% da sua população vacinada com a primeira dose da vacina Covit-19 e 25% contém os dois jabs.

———

Siga todas as coberturas infecciosas do AP