julho 5, 2022

Fofoca

Notícias sobre as manchetes de Portugal no NewsNow: o balcão único para

A mídia portuguesa Impressa foi atingida por hackers

Esta parábola, tirada em 13 de maio de 2017, mostra um homem segurando um laptop enquanto o código cibernético é mostrado. REUTERS / Kacper Pempel

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

LISBOA, 3 de janeiro (Reuters) – Os sites de um dos maiores jornais de Portugal e os sites de uma grande emissora da maior empresa de mídia do país, a Impressa, foram fechados por um hacker na segunda-feira no fim de semana.

Tanto o jornal Expresso como a emissora de televisão SIC informaram que a Agência de Polícia de Investigação Criminal tinha feito denúncias à PJ e ao Centro Nacional de Segurança Cibernética (CNCS) e iria apresentar queixa.

Os hackers acusados, que se autodenominam grupo Lapsus $, postaram uma mensagem em sites de que os dados internos vazariam se o grupo de mídia não pagasse o resgate. A mensagem continha e-mail e informações de contato do telegrama.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

O painel não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Lapsus $ também enviou e-mails de phishing para assinantes do Expresso que afirmam ter acesso à conta Amazon Web Services da Impressa e tweetaram da conta verificada do jornal no Twitter.

O mesmo grupo invadiu o site do Ministério da Saúde do Brasil no mês passado e desabilitou várias organizações, incluindo informações sobre o Programa Nacional de Imunizações e a emissão de certificados de vacinação digital. consulte Mais informação

O coordenador do CNCS, Lino Santos, disse ao jornal Observador que esta foi a primeira vez que o grupo atacou o país.

Os sites do Expresso e da SIC encontram-se offline desde domingo, com páginas a apresentar a mensagem de que ficaram “temporariamente indisponíveis” na sequência do ataque e que regressarão “logo que possível”.

READ  O Atlético de Madri chega ao Brasil

Enquanto isso, ambas as empresas de mídia publicam notícias em seus canais de mídia social. “Um ataque sem precedentes à liberdade de imprensa na era digital”, descreveram.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Relatório de Katrina Demoni; Edição de Indy Landoro e Louis Heavens

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.