Plantas alienígenas invasoras: qual é o problema?

Plantas exóticas invasoras (IAPs) são espécies de plantas introduzidas de outros países que podem reproduzir e colonizam áreas rapidamente, enquanto se tornando uma ameaça à nossa biodiversidade natural. No Brasil, IAPs invadiram uma área estimada de 10,1 milhões de hectares, que é maior do que a área de KwaZulu-Natal.

Ameaças à biodiversidade

Muitos IAPs são capazes de competir fortemente com espécies de plantas indígenas, afetando negativamente o bom funcionamento de um ecossistema, incluindo afetando a sobrevivência dos animais que dependem de plantas indígenas. Isto tem a capacidade de causar extinção em massa de plantas nativas e espécies animais.

Perda de recursos hídricos

Um dos maiores impactos do IAP é o seu elevado consumo de água, com espécies exóticas representando até 7% do uso de água do brasileiro. Isto é quase igual à quantidade necessária para o consumo humano no país. Isto levou o Departamento de Assuntos Hídricos para implementar o trabalho para o programa Água, que visa conservar os recursos hídricos, erradicando espécies de plantas exóticas.

Impactos econômicos

Plantas exóticas invasoras custar bilhões agricultura indústria a cada ano através de perdas de água, erosão do solo e incêndios, e eles são caros e difíceis de remover

Categorias de IAPs

A Lei Nacional de Gestão Ambiental Biodiversidade (Tsemba) classificou IAPs em três categorias, dependendo do seu nível de ameaça. Categoria 1 espécies são aqueles que têm de ser removidas e destruídas, de imediato, incluindo Campuloclinium macrocephalum (pom erva daninha) e L. Camara (tickberry).

Categoria 2 espécies podem ser cultivadas sob condições controladas e inclui plantas que são necessários para fins comerciais. Esta categoria inclui Acácia mearnsii (acácia negra), agrião e uma variedade de espécies de pinheiro. Não é obrigatório para remover Categoria 3 espécies se ocorrendo em seu jardim: porém eles não possam ser plantados ou vendidos. Estes incluem samambaia espada, jacarandá, glória manhã e syringa.

O que você pode fazer sobre ele

Aprenda a identificar IAPs

Remover espécies de plantas exóticas e substituir por espécies indígenas

Não compre ou apoiar a venda de IAPs

Junte-se a programas de voluntariado para remover IAPs e iniciativas de apoio, tais como trabalhar para a Semana Nacional Weedbuster de água.

Mais informações sobre IAPs, espécies listadas e programas de erradicação podem ser encontrados nos sites do Instituto Nacional de Biodiversidade (BrazilNBI), Associação Brasileira Nursery (BrazilNA) e Sul do Brasil Botanical Diversity Network (BrazilBONET).

Fontes