Ganhe 1 de 20 bloqueios de saúde vitais

VITAL Saúde Foods DIZ NÃO ÀS MULHERES e abuso infantil

O muro de proteção começa com um rand. Esta é a linha que engloba uma campanha que Vital Saúde Foods lançado no Dia da Mulher. Esta é a promessa de que será feito: para cada suplemento vitamínico Vital comprado, Vital Foods Saúde vai doar um rand à Fundação Vital “, que foi criado para apoiar as organizações na luta contra as mulheres e abuso infantil.

Para George Grieve, diretor-gerente da Vital Saúde Foods, foi o suficiente. Ele quer fazer uma contribuição concreta para a luta contra o abuso na África do Sul. Isto é como a idéia para uma campanha nasceu; Agora tem crescido na Fundação Vital.

Vital Foods Saúde não vai deixar as estatísticas empilhar ‘eles vão tomar medidas. Todo o dinheiro arrecadado com as vendas de vitaminas vitais vai ajudar a construir um muro de proteção contra mulheres e abuso infantil. A campanha espera inspirar e capacitar o público a fazer a diferença na vida das vítimas. Com o apoio correto, as feridas de abuso pode começar a curar. A Fundação Vital tem como objetivo ajudar a facilitar esse processo de cura.

George Grieve explica: ‘A Fundação Vital fornece acesso a informações especialista em mulheres e abuso infantil e os serviços e assistência que estão disponíveis através do seu portal: www.vitalfoundation.co.za. Isso faz com que uma ampla gama de recursos de várias organizações, especialistas e ativistas visíveis para todos os sul-africanos e do mundo através de uma plataforma. Nosso objetivo é integrar e coordenar os serviços de uma forma holística para apoiar as pessoas afectadas por este flagelo e aqueles comprometidos com a luta por uma sociedade segura e saudável.’

‘A Fundação Vital irá fornecer financiamento para organizações que oferecem atualmente serviços relacionados com as mulheres e abuso infantil. Organizações, grupos e indivíduos serão convidados a candidatar-se a financiamento no final deste ano. Através da sua abordagem mudança de comportamento para abordar esta questão, a Fundação Vital irá facilitar plataformas através dos meios de comunicação e em conjunto com outras partes interessadas e parceiros, garantindo que a questão de mulheres e abuso de crianças é dada a proeminência e prolongada exposição que merece. A Fundação Vital está empenhada em melhorar constantemente e estendendo seus dados e apoio a iniciativas locais em comunidades que abordam as mulheres e abuso de crianças, ao mesmo tempo, dar a conhecer as últimas pesquisas científicas sobre o assunto.’

É esse tipo de pesquisa científica que leva a emoção fora da equação para mostrar que as mulheres e abuso infantil não é um problema ‘Sul Africano’, ou um ‘pobre’ problema, ou um ‘township’ problema “, mas um problema global. Um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), London School of Hygiene & Tropical Medicine e Pesquisa Médica do Conselho Sul-Africano lançado em junho, que analisou dados de 81 países, mostra que 35% das mulheres em todo o mundo são vítimas de violência sexual ou violência física, e uma gritante 30% das mulheres em todo o mundo são vítimas de violência doméstica.

Professor Rachel Jewkes, Diretor do Sexo e Unidade de Pesquisa em Saúde do Conselho de Pesquisa Médica Sul-Africano e Secretário da Iniciativa de Pesquisa de Violência Sexual, é especialista consultor para a Fundação Vital. Ela é amplamente reconhecido como o maior especialista sobre a violência baseada no género em África do Sul, e sua pesquisa tanto na África do Sul e com a OMS destacou a enorme extensão do problema.

As atividades da Fundação Vital descansar sobre a base do imperativo de alcançar a mudança de comportamento em muitos níveis para abordar esta questão de forma integrada, holística. Adiciona Jewkes: ‘O imperativo absoluto é que temos de mudar as atitudes sociais subjacentes, que são, em parte, enraizadas em nosso passado incrivelmente perturbada e da maneira que os homens Sul-Africano ao longo dos séculos têm sido socializados em formas de masculinidade que se baseiam na idéia de ser forte e resistente e o uso da força para afirmar o domínio e controle sobre as mulheres, assim como os outros homens.’
A Fundação Vital não pretende substituir ou competir com qualquer das iniciativas em curso ou organizações que fazem a diferença em abordar esta questão complexa. Ele procura alinhar com e reforçar estas iniciativas, fazendo sua contribuição no apoio grande trabalho já está sendo feito por organizações como a Unicef, o Gender MRC e da Unidade de Pesquisa em Saúde, departamentos governamentais, Expresso e ordens do médico, MXit e Crimeline.

Para mais informações sobre a Fundação Vital: www.vitalfoundation.co.za