Eu queria que minha esposa tomasse uma pausa das crianças. Por que não?

Minha esposa estava sentada de pernas cruzadas na cama fazendo trabalho escolar em um laptop. À sua direita estava um saco de alcaçuz. Era um sábado, depois das nove horas, e as crianças estavam dormindo. Eu estava me preparando para dormir, quando ela disse: “Eu não tive uma noite Mel esta semana.”

Ela disse que enquanto eu estava de costas, e minha reação instintiva foi a ficar irritado. Cada semana eu chutá-la para fora da casa, e ela sai por algumas horas para fazer o que ela quer. Sem filhos. Sem marido. É a sua vez. Nós temos feito isso por quase um ano agora, e, lentamente, começamos a chamá-lo de Mel Noite.

Existem alguns problemas com Mel noite. Nem sempre podemos fazê-la funcionar por causa da escola, ou no trabalho, ou esportes dos miúdos e outras obrigações. Às vezes ficamos tão envolvidos com as coisas que nos esquecemos completamente sobre isso. Isso não é tão chocante, no entanto. O que realmente explode em minha mente sobre Mel noite é que eu literalmente tem que empurrar para fora da porta. Às vezes parece que se eu não fazer um esforço sério para tirá-la, ela não vai. Em vez disso, ela vai ficar em casa e mexer com os nossos três filhos.

Dando-lhe esse tempo fora torna o nosso casamento melhor

A razão que eu estava irritado que sábado à noite, porém, foi porque cada vez que ela não sair, ela leva-lo até mais tarde na semana, como se eu deveria ter feito mais para tirá-la. Eu não obtê-lo. Eu sinto que ela deveria estar lutando só por esse tempo. Deve ser um merecido prazer que ela deve tomar, livre de culpa, e não ter me chatear-la a cada semana para sair e se divertir.

Virei-me, deixou escapar uma respiração profunda, e disse: “Por que você não me lembrar? Eu quero que você tenha uma noite fora. Você merece o tempo que não está centrada na criança.”Eu apontei para ela. “Eu não deveria ter que expulsá-lo da casa a cada semana.”

Ela encolheu os ombros. “Eu só fico embrulhado em coisas”, disse ela. “Às vezes eu me sinto como o que eu quero não importa.”

E o que eu acho que ela queria dizer era: “Às vezes eu sinto que eu quero não importa tanto.”

A maternidade é tudo consome

A coisa complicada é que, quando Mel faz algo por conta própria, como ir à loja, ela ainda está fazendo algo para as crianças e familiares. Toda a sua vida gira em torno de fazer as coisas para a família. É uma coisa circular torcida estranha que faz a maternidade que tudo consome. Ter uma noite de folga quebra esse ciclo. No entanto, ela ainda se sente culpado por isso. Guilty suficiente para que ela frequentemente apenas permite Mel noite passar.

A sociedade não está disposto a cortar moms alguma folga

Certificar-se que Mel tem uma noite de folga – de todos nós – realmente ajudou-à sentir que seu trabalho é valioso. Ele mostra a ela que a família percebe que ela está fazendo, o quão louco sua vida é, e que ela merece uma pausa. E honestamente, não é nada no grande âmbito da parentalidade. Ela merece mais tempo fora, mas com a escola de Mel, crianças pequenas, e meu trabalho, mesmo uma noite de folga por semana pode ser difícil de balançar.

Mas nada disso tem sido tão desafiador quanto ajudando Mel entender que ela faz, de fato, merecem e precisam esse tempo fora, e se ela faz levá-la, ela não está sendo egoísta.

“Eu não vou desistir disso”, eu disse. “Você vai ter tempo livre das crianças. E você vai se divertir. Que dia você vai decolar na próxima semana?”

Nós conversamos sobre a nossa agenda, a nossa próxima semana, o que à noite iria funcionar melhor. “Sábado”, eu disse. “Isso vai funcionar.”

“Sim”, disse ela. “OK.”

“Bom”, eu disse. “E não me sinto culpado, ok?”

Ela sorriu. “Eu não vou.”

Vamos continuar trabalhando nisso.

Clint Edwards é autor de nenhuma ideia o que eu estou fazendo: Um Blog papai. Ele vive em Oregon. Segui-lo no Facebook e Twitter.